terça-feira, 28 de junho de 2011

POESIA de um amigo: Procura

Meus sonhos estão destruídos novamente
Não consigo ver o que há pela frente
Tudo confuso e misterioso
O desconhecido se torna perigoso

Apesar disso vou andando, seguindo
Em direção ao vento
Procurando, indo
Guiado pelo bom pensamento

O coração me guia nesse caminho
E uma força interna me conduz
Vou pisando com cuidado e devagarinho
Indo em direção a luz

Adiante algo melhor eu acharei
E por isso não desisto e não desistirei
Atrás tem dor, sensação de aperto e mágoa
Adiante a esperança, o novo, água

Quero viver como único cada momento
Esquecer toda angústia e sofrimento
Em busca do amor e felicidade
Apagar a crueldade e falsidade

Se não conseguir chegar quero ter a certeza
De ter lutado com nobreza
E lá no fundo saber que não sou um fracassado
Pelo simples e puro fato de ter tentado


Alexandre Calladinni



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se precisar entre em contato por: revisora_janice@gmail.com